A ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA E AS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO: O SEU USO ENTRE MÉDICOS E ENFERMEIROS NA ATENÇÃO BÁSICA EM SOBRAL/CE

Luis Antônio Rotta, Luiz Odorico Monteiro de Andrade

Resumo


O uso de Tecnologias de Informação tornou‐se essencial nos serviços de saúde. Este trabalho procurou verificar qual o conhecimento dos médicos e enfermeiros do Programa Saúde da Família de Sobral/CE sobre tecnologias de informação e que importância é dada ao seu uso na atenção básica de saúde. A pesquisa evidenciou que a maioria destes profissionais tem contato freqüente com o computador e com a internet, principalmente em seus lares e instituição de ensino, aprendendo geralmente a utilizá‐los de modo próprio e intuitivo, sem uma capacitação específica, empregando o computador de modo informal em seu ambiente de trabalho. A maioria dos profissionais faz uso de e‐mail e navega na internet principalmente para acessar informações da área da saúde, sendo que metade dos profissionais, apesar de considerar importante, não possui prática em realizar pesquisas na internet. Poucos profissionais conhecem Educação à Distância pela internet, porém a maioria acha importante saber realizar um curso através da rede. Grande parte conhece os sistemas de informação em saúde do país e consideram importante a informatização das unidades de saúde para descentralização dos sistemas de informação, assim como a aquisição de conhecimentos e habilidades para saber lidar com estes sistemas. O estudo sinaliza para uma necessidade de capacitação de profissionais de saúde para utilização das tecnologias de informação na organização dos serviços, na atualização científica e na educação continuada.


Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Luiz O. M.; BARRETO, Ivana C. H. C.; MARTINS Jr., Tomaz. Porque a estratégia saúde da família. Revista Brasileira de Saúde da Família, Brasília, ano II, n. 5, maio 2002. Edição Especial. p. 74‐80.

ANDRADE, Luiz O. Monteiro de. SUS Passo a Passo. São Paulo: Hucitec, 2001.

BRASIL. Ministério da Saúde. A Construção da Política Nacional de Informação e Informática em Saúde. Brasília, 2003. Disponível em: .

BRASIL, Ministério da Saúde. Portaria Conjunta N.o 112 , de 19 de junho de 2002. Estabelece e Aprova o Fluxo de Alimentação da Base Nacional do Sistema Hiperdia do Programa de Assistência Farmacêutica à Hipertensão Arterial e ao Diabetes Mellitus e dá outras providências. Disponível em: .

BRASIL, Ministério da Saúde. Portaria GM/MS n.o 569, de 1o de junho de 2000. Institui o Programa de Humanização no Pré‐ natal e Nascimento no âmbito do Sistema Único de Saúde e dá outras providências. Disponível em: .

BRASIL, Ministério da Saúde. Portaria GM/MS n.o 570, de 1o de junho de 2000. Estabelece o Componente I do Programa de Humanização no Pré‐natal e Nascimento ‐ Incentivo à Assistência Pré‐natal no âmbito do Sistema Único de Saúde e dá outras providências. Disponível em: .

DAL POZ, Mário Roberto; VIANNA, Ana Luiza D’Avila. O Programa de Saúde da Família é um instrumento da reforma do SUS?. Boletim ABRASCO No 71, 1998. Disponível em: .

DATASUS. RNIS ‐ Rede Nacional de Informação em Saúde. Ministério da Saúde. Disponível em: . Acesso em: 10 dez. 2003.

FUNASA. Ministério da Saúde. Guia de Vigilância Epidemiológica. 5. ed. Brasília: Fundação Nacional de Saúde, v. I, 2002.

HIPERDIA, DATASUS. HiperDia ‐ Sistema de Cadastramento e Acompanhamento de Hipertensos e Diabéticos. Ministério da Saúde. Disponível em . Acesso em: 20 dez. 2003.

MACHADO, Maria Helena (Coord.). Perfil dos Médicos e Enfermeiros do Programa Saúde da Família no Brasil ‐ Relatório Final. vol.3 ‐ Região Nordeste. Brasília: Ministério da Saúde, 2000.

MOTA, Eduardo; CARVALHO, Déa Mara. Sistemas de Informação em Saúde. In: ROUQUAYROL, Maria Zélia; ALMEIDA F., Naomar de. Epidemiologia e Saúde. 5. ed. Rio de Janeiro: MEDSI, 1999. p. 505‐521.

SABBATINI, Renato M. E. Educação a Distância no Ensino Superior: Uma Revisão Crítica. Núcleo de Informática Biomédica da Universidade Estadual de Campinas. Disponível em: . Acesso em: 17 dez 2003.

SANCHES, Kátia Regina de Barros et al. Sistemas de Informação em Saúde. In: MEDRONHO, Roberto A. (Ed.) et al. Epidemiologia. São Paulo: Editora Ateneu, 2002. cap. 23, p. 337‐359.

SIAB, DATASUS. SIAB ‐ Sistema de Informação da Atenção Básica. Ministério da Saúde. Disponível em . Acesso em: 18 dez. 2003.

SUCUPIRA, Ana Cecília. Marco Conceitual da Promoção da Saúde no PSF. SANARE: Revista Sobralense de Políticas Públicas. Sobral/ CE, ano IV, n. 1, jan./fev./mar. 2003.

TAVARES, Kátia Cristina do Amaral. O Professor virtual ‐ reflexões sobre seu papel e sua formação. Projeto LingNet. Programa Interdisciplinar de Lingüística Aplicada da Universidade Federal do Rio de Janeiro ‐ UFRJ. Disponível em: . Acesso em 23 dez. 2003.

TELEDUC. Ambiente de Ensino a Distância. Núcleo de Informática Aplicada à Educação ‐ Nied. Universidade Estadual de Campinas – Unicamp. Disponível em : Acesso em: 12 dez. 2003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


REVISTA SANARE

Revista de Políticas Públicas

Escola de Formação em Saúde da Família Visconde de Sabóia - EFSFV

Nucleo de Estudos e Pesquisas em Saúde - NEPS

Av. Comandante Maurocelio Rocha, 150 - Bairro Derby - Sobral/CE

CEP: 62014-630  Fone/Fax: (88) 3611.5861 / 3611.5570

Email: conselhoeditorialsanare@yahoo.com.br / revista_sanare@hotmail.com