Câncer de mama: perfil epidemiológico e clínico em um hospital de referência na Paraíba

Jeremias Antunes Gomes Cavalcante, LEÔNIA MARIA BATISTA, TEMILCE SIMÕES DE ASSIS

Resumo


Introdução: O câncer de mama no Brasil caracteriza-se como um grande problema de saúde e está entre o ranking dos cânceres mais prevalentes entre as mulheres. Objetivo: Caracterizar o perfil epidemiológico, tipos de cânceres de mama e cirurgias realizadas em mulheres atendidas em um hospital de referência do município de João Pessoa – Paraíba. Métodos: estudo documental, retrospectivo, descritivo, transversal e quantitativo. Foram incluídos no estudo prontuários de usuárias maiores de 18 anos diagnosticadas com câncer de mama e que realizaram quimioterapia no ano de 2018. Resultados: 47,9% das mulheres estavam entre 45 e 59 anos, 39% eram solteiras, 81,8% pardas, 22,2% com ensino fundamental incompleto, 33,3% com histórico de câncer na família. 78,6% possuíam carcinoma ductal invasivo e 52,2% em grau histológico II. 69,0% realizaram mastectomia, sendo 68,8% mastectomias radicais. Conclusão: O câncer de mama representa um problema de saúde pública necessitando de atenção elevada, pois apresenta alto impacto na saúde física, mental e na qualidade de vida da mulher. É necessário intensificar as políticas de prevenção e diagnóstico do câncer de mama.

Palavras-chave: Câncer; epidemiologia; mastectomia.


Referências


Brasil. Ministério da saúde. ABC do câncer: abordagens básicas para o controle do câncer [Internet]. Rio de Janeiro; 2011 [citado 2018 set 14]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/abc_do_cancer.pdf

Instituto nacional do câncer. O que é câncer? [Internet]. Rio de janeiro; 2018 [citado 2018 set 14]. Disponível em: http://www1.inca.gov.br/conteudo_view.asp?id=322

Hanahan D, Weinberg RA. Hallmarks of cancer: the next generation. Cell. 2011; 144:646–674.

Arruda RL, Teles ED, Machado NS, Oliveira FJF, Fontoura IG, Ferreira AGN. Prevenção do câncer de mama em mulheres atendidas em Unidade Básica de Saúde. Rev Rene. 2015 mar-abr; 16(2):143-9.

De Matos TP. Educação em saúde visando a prevenção do câncer de mama e próstata em estudantes da rede pública [Internet]. Campos do Goytacazes, Rio de Janeiro; 2017. Disponível em: http://bd.centro.iff.edu.br/jspui/bitstream/123456789/2014/1/Texto.pdf

Instituto nacional do câncer. Incidência do câncer no Brasil: Paraíba e João Pessoa. [Internet]. Rio de janeiro; 2018. Disponível em: http://www.inca.gov.br/estimativa/2018/paraiba-joao-pessoa.asp Acesso em: 14 setembro 2018.

Roberti BFA, Scudeller TT, Amaral MTP. Influência do tratamento do câncer de mama na funcionalidade do membro superior e no retorno à atividade laboral, 2016. Revista Ciências Médicas. 2016 mai-ago; 25 (2): 69-76.

Silva LC. Câncer de mama e sofrimento psicológico: aspectos relacionados ao feminino. Psicologia em estudo, 2008; 13(2):231-237.

Instituto nacional do câncer. Conceito e magnitude do câncer de mama [Internet]. Rio de janeiro; 2018 [citado 2018 dez 20]. Disponível em: https://www.inca.gov.br/controle-do-cancer-de-mama/conceito-e-magnitude

Renck DV, Barros F, Domingues MR, Gonzalez MC, Sclowitz ML, Caputo EL, Gomes LM. Equidade no acesso ao rastreamento mamográfico do câncer de mama com intervenção de mamógrafo móvel no sul do Rio Grande do Sul, Brasil. Caderno de Saúde Pública, 2014, 30(1):88-96.

Oliveira TSG, Neris RR, Dos Santos LNT, Teixeira RGT, Bosco PM, Dos Anjos ACY. Perfil de mulheres com câncer de mama tratadas com quimioterapia, 2016. Revista de enfermagem UFPE on line. 2016 nov; 10 (11); 4097-4103.

Haddad NC, Ana CA, Novaes CO. Perfil sociodemográfico e de saúde de mulheres submetidas à cirurgia para câncer de mama, 2015. Revista Hospital Universitário Pedro Ernesto. 2015 jul; 14 (supl 1).

Soares PBM, Quirino FILHO S, Souza WPD, Gonçalves RCR, Martelli DRB, Silveira MF, Martelli Júnior H. Características das mulheres com câncer de mama assistidas em serviços de referência do Norte de Minas Gerais. Revista Brasileira de Epidemiologia. 2012; 15; 595-604.

Palmer MK, Lythgoe JP, Smith A. Prognostic factors in breast cancer. Br J Surg; 1982; 69; 697-8.

Lannin DR, Mathews HF, Mitchell J, Swanson MS, Swanson FH, Edwards MS. Influence of socioeconomic and cultural factors on racial differences in late-stage presentation of breast cancer. Jama, 1998; 279 (22), 1801-1807.

Kumar V, Abbas A, Aster JC. Robbins & Cotran Patologia Básica. Rio de Janeiro: Elsevier; 2015. Capítulo 18, Sistema genital feminino e mama; p. 709.

Brochonski JW, Rodrigues SA, Manzotti CAS, Bernuci MP. Perfil das mulheres diagnosticadas com câncer de mama no município de Maringá-PR, 2017. Revista Saúde e Pesquisa [online]. 2017 jan-abr; 10 (1): 51-58.

De Souza NHA, Falcão LMN, Abdul Nour GF, Brito JO, Castro MM, Oliveira MS. Câncer de mama em mulheres jovens: estudo epidemiológico no nordeste Brasileiro, 2017. SANARE-Revista de Políticas Públicas. 2017 jul-dez; 16 (2): 60-67.

Medeiros JM, Linhares JC, Hatschbach SBB, Hubie DP, Rahman AS, Orlandi D, et al. Perfil epidemiológico e estudo de sobrevida dos pacientes com câncer de mama atendidos no Hospital Erasto Gaertner em Curitiba, PR, 2016. Revista brasileira de mastologia. 2017 jan; 26 (3); 107-112.

Freitas Júnior R, Nunes RD, Martins E, Curado MP, Freitas NMA, Soares LR, OLIVEIRA JC. Fatores prognósticos do câncer de mama e sobrevida global em cinco e dez anos na cidade de Goiânia, Brasil: estudo de base populacional. Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões. 2017; 44 (5); 435-443.

Breast cancer org. O seu guia para entender o laudo médico de câncer de mama [Internet]. 2010 [citado 2018 fev 28]. Disponível em: http://www.breastcancer.org/Images/Pathology_Report_Bro_FINAL_2%20portuguese_tcm8-334610.pdf




DOI: https://doi.org/10.36925/sanare.v20i1.1457

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


S A N A R E  - Revista de Políticas Públicas

Escola de Saúde Pública Visconde de Saboia - ESP-VS

Av. John Sanford, nº 1320 - Bairro Junco - Sobral/CE

CEP: 62030-362  - Fone:(88) 3614.5520

Email: revista_sanare@hotmail.com