A IMPORTÂNCIA DO MATRICIAMENTO EM SAÚDE MENTAL PARA A POPULAÇÃO NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA: RELATANDO EXPERIÊNCIAS

Lamara Nogueira Araújo

Resumo


Na consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS), a Estratégia Saúde da Família (ESF) tornou-se um dispositivo estratégico para
inversão do modelo assistencial curativo e hospitalocêntrico. Em suas diretrizes, focaliza a prevenção de doenças, o controle de
agravos e a promoção da saúde. As ações devem ser operadas no contexto territorial e comunitário com atuação multidisciplinar e
participativa (BRASIL, 2011). Este é um relato de experiência que descreve a vivência de três acadêmicas do Curso de Enfermagem
da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), monitoras bolsistas do PET-Saúde “Redes de Atenção”, no período 2013-2015,
especificamente da “Rede de Atenção Psicossocial”, priorizando o enfrentamento do álcool, do crack e de outras drogas. A
experiência foi conduzida na ESF dos bairros Centro, Tamarindo e Pedrinhas do município de Sobral, de abril a julho de 2015.
Portanto, pode-se concluir que o apoio matricial garante à ESF dos Bairros Pedrinhas, Centro e Tamarindo do município de Sobral-
CE metas desafiadoras de fortalecer o vínculo entre população e profissionais da ESF, manutenção do grupo pelos usuários e
familiares e garantir aos usuários dos serviços de Saúde Mental a promoção e a manutenção da saúde, através de metodologias
inovadoras que garantem momentos de recreação e, ao mesmo tempo, de responsabilidade para com a garantia da saúde mental
da população dos territórios.

Texto completo:

PDF

Referências


Amarante P. Saúde Mental e Atenção Psicossocial. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2007.

Barros, R. B. Reforma Psiquiátrica Brasileira: resistências e capturas em tempos neoliberais. In Loucura, Ética e Política:

escritos militantes. São Paulo: Casa do Psicólogo, p. 196-206, 2003.

Barros, M. M. M.; Jorge, M. S. B. Concepções e Práticas de Atenção a Saúde Mental: O Discurso do Sujeito Coletivo. Fortaleza:

Ed. Uece, 2011.

Brasil. Ministério da Saúde (MS). Departamento de Atenção Básica. Atenção Básica e Saúde da Família [site na Internet]. 2011

[acessado 2011 set 22]. Disponível em: http://dab.saude.gov.br/atencaobasica.php.

Campos GWS. Considerações sobre a arte e a ciência da mudança: revolução das coisas e reforma das pessoas. O caso da saúde.

In: Cecilio LCO, organizador. Inventando a mudança na saúde. 2a Ed. São Paulo: Editora Hucitec; 1997. p. 29-87.

Campos GWS, Domitti AC. Apoio matricial e equipe de referência: uma metodologia para gestão do trabalho interdisciplinar em

saúde. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 23(2):399-407, fev, 2007.

COSTA, R. O modo psicossocial: um paradigma das práticas substitutivas ao modo asilar. In: Amarante, P. (org.). Ensaios:

Subjetividade, Saúde Mental e Sociedade. Rio de Janeiro, Fiocruz, 2000.

Dyniewicz, A.M. Metodologia da pesquisa em saúde para iniciantes. 2.ed. São Caetano do Sul (SP): Difusão; 2009.

FIGUEIREDO, M. D.; ONOCKO-CAMPOS, R. Saúde Mentalna atenção básica à saúde de Campinas, SP: uma rede ou emaranhado?

Ciência & Saúde Coletiva[online]. 14 (1): 129 -138, 2009.

Floriani CA, Schramm FR. Cuidador do idoso com câncer avançado: um ator vulnerado. Cad. Saúde Pública. 2006 mar.; 22(3):527-

Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v22n3/07.pdf.

Merhy EE, Chakkour M, Stéfano E, Santos CM, Rodrigues RA, Oliveira PCP. Em busca de ferramentas analisadoras das tecnologias

em saúde: a informação e o dia-a-dia de um serviço, interrogando e gerindo trabalho em saúde. In: Merhy EE, Onocko R,

organizadores. Agir em saúde: um desafio para o público. São Paulo: Editora Hucitec; 1997. p. 113-50.

Merhy, E.E. A rede básica como uma construção da saúde pública e seus dilemas. In Merhy, E.E., Onocko, R. (orgs.). Agir em

Saúde. Um desafio para o público. São Paulo: Hucitec, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


S A N A R E  - Revista de Políticas Públicas

Escola de Formação em Saúde da Família Visconde de Sabóia - EFSFVS

Av. John Sanford, nº 1320 - Bairro Junco - Sobral/CE

CEP: 62030-362  - Fone:(88) 3614.5520

Email: revista_sanare@hotmail.com