CONHECIMENTO DOS MÉDICOS DA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE SOBRE RASTREAMENTO DE CÂNCER

Lorena Alves Trajano, José Francisco Igor Siqueira Ferreira, Miguel Marcelo Freire de Melo, Luiz Eduardo de Castro Batista

Resumo


Este estudo avaliou o conhecimento dos médicos da atenção primária à saúde (APS) em Sobral-CE acerca das atuais recomendações para o rastreamento de câncer. Trata-se de estudo transversal, qualitativo, realizado com médicos da APS do município por meio de questionário que avaliou seu conhecimento sobre rastreamento dos tipos de câncer mais prevalentes no país. A análise das respostas se baseou nos consensos do Instituto Nacional do Câncer (INCA), da Organização Mundial da Saúde (OMS), da Sociedade Americana de Câncer (American Cancer Society – ACS) e da Força Tarefa Canadense em Assistência Preventiva à Saúde (Canadian Task Force on Prevent ive Health Care – CTFPHC). Os resultados indicam que a familiar idade com as diretrizes foi variável. Considerando os possíveis obstáculos observados na prevenção secundária, a preocupação com a falta de clareza nas recomendações para o rastreamento de câncer foi relatada por menos de 50% dos participantes, ao passo que os demais obstáculos foram citados por mais de 65%. Concluiu-se ser necessário adotar esforços para aprimorar a educação médica em termos de prevenção secundária, com vistas a melhorar o diagnóstico precoce dos diversos tipos dessa doença.


Texto completo:

PDF

Referências


Organização Pan-Americana da Saúde. Condições de saúde e suas tendências. In: OPAS. Saúde nas Américas. Brasília (DF): OPAS; 2007. v. 1, p. 62-217. (Publicação Científica e Técnica OPAS n. 622).

Duncan BB, Chor D, Aquino EML, Bensenor IM, Mill JG, Schmidt MI, et al. Doenças crônicas não transmissíveis no Brasil: prioridade para enfrentamento e investigação. Rev Saúde Pública [serial on the internet]. 2012 [cited 2019 May 24];46(Suppl):126-34. Available from: http://www.scielo.br/pdf/rsp/v46s1/17.pdf

Brasil. Estimativa 2016: incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro: Instituto Nacional de Câncer; 2015.

Goss PE, Lee BL, Badovinac-Cmjevic T, Strasser-Weippl J, Chavarri-Guerra Y, St Louis J, et al. Planejamento do controle do câncer na América Latina e no Caribe. Lancet Oncol. 2013;14:391-436.

Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Atlas do desenvolvimento humano no Brasil [document on the internet]. date unknown [cited on 8 Sep 2017]. Available from: http://www.atlasbrasil.org.br/2013/pt/consulta/

Gamarra CJ, Valente JG, Silva GA. Magnitude da mortalidade por câncer do colo do útero na Região Nordeste do Brasil e fatores socioeconômicos. Rev Panam Salud Publica [serial on the internet]. 2010 [cited 2019 May 24];28(2):100-6. Available from: https://scielosp.org/pdf/rpsp/2010.v28n2/100-106/pt

Brasil. Caderno de atenção primária: rastreamento. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2010.

Tucunduva LTCM, Sá VHLC, Koshimura ET, Prudente FVB, Santos AF, Samano EST, et al. Estudo da atitude e do conhecimento dos médicos não oncologistas em relação às medidas de prevenção e rastreamento do câncer. Rev Assoc Méd Bras [serial on the internet]. 2004 [cited 2019 May 24];50(3):257-62. Available from: http://www.scielo.br/pdf/ramb/v50n3/21655.pdf

Vineis P, Wild CP. Global cancer patterns: causes and prevention. Lancet. 2014;(383):549-57.

Hinz EK, Kudesia R, Rolston R, Caputo TA, Worley MJ Jr. Physician knowledge of and adherence to the revised breast cancer screening guidelines by the United States Preventive Services Task Force. Am J Obstet Gynecol. 2011;(205):e1-e5.

Silva LMC, Fonseca AJ, Ferreira LP, Dalla-Benetta AC, Navarro C. Atitude e conhecimento de médicos da Estratégia Saúde da Família sobre prevenção e rastreamento do câncer. Rev Bras Cancerol [serial on the internet]. 2011 [cited 2019 May 24];57(4):525-34. Available from: http://www1.inca.gov.br/rbc/n_57/v04/pdf/09_artigo_atitude_e_conhecimento_medicos_estrategia_saude_familia_sobre_prevencao_rastreamento_cancer.pdf

Aguiar FAR, Sousa TC, Branco JGO, Costa FBC, Torres ARA, Arruda LP. Produção do cuidado na rede de atenção ao câncer de mama: revisão integrativa. Sanare (Sobral, Online) [serial on the internet]. 2018;17(1):84-92. Available from: https://sanare.emnuvens.com.br/sanare/article/view/1226/657

Kale MS, Korenstein D. Overdiagnosis in primary care: framing the problem and finding solutions. BMJ. 2018;(362):k2820.

Ashford A, Gemson D, Gorin SNS, Bloch S, Lantigua R, Ahsan H, et al. Cancer screening and prevention practices of inner-city physicians. Am J Prev Med. 2000;(19):59-62.

Anderson BL, Pearlman M, Griffin J, Schulkin J. Conflicting and changing breast cancer screening recommendations: survey study of a national sample of ob-gyns after the release of the 2009 USPSTF guidelines. J Healthc Qual Res. 2013;35(4):25-35.




DOI: https://doi.org/10.36925/sanare.v18i1.1302

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


S A N A R E  - Revista de Políticas Públicas

Escola de Saúde Pública Visconde de Sabóia - ESP-VS

Av. John Sanford, nº 1320 - Bairro Junco - Sobral/CE

CEP: 62030-362  - Fone:(88) 3614.5520

Email: revista_sanare@hotmail.com