CONHECIMENTO DE ADOLESCENTES SOBRE A PRÁTICA DE ATIVIDADE FÍSICA

Gleisson Ferreira Lima, Angelo Brito Rodrigues, Manuelle Maria Marques Matias, Francisco Diogenes dos Santos, Suzana Mara Cordeiro Eloia, Bruna Vieira Gomes

Resumo


O estudo objetivou analisar o conhecimento de estudantes de escolas públicas sobre atividade física, através de uma abordagem quantitativa realizada com 296 jovens na faixa etária de 13 a 21 anos, em três escolas públicas na sede do município de Sobral – CE. Para coleta de dados foi aplicado um questionário, adaptado da pesquisa de Silveira e Silva (2011). Para a análise dos dados utilizamos a distribuição de frequências, através do programa SPSS 15.0. A maioria dos participantes (74,3%) afirmou que práticas de atividades físicas podem ajudar na prevenção da hipertensão arterial. Um percentual de 97,6% dos jovens demonstrou possuir conhecimento sobre o câncer de pele quando não relacionou a doença com a prática de atividade física. No entanto, em relação à ginástica localizada, apenas 38,9% dos jovens afirmaram que essa atividade é do tipo aeróbia, bem como
apenas 29,1% apresentou conhecimento sobre a prática andar de bicicleta ser do tipo aeróbia. Os estudantes demonstraram
um desempenho regular sobre o conhecimento das atividades físicas como método de prevenção de doenças e outras funções. É importante ressaltar que os mesmos precisam aprofundar seus conhecimentos, principalmente sobre as funções das práticas de exercícios físicos.

Texto completo:

PDF

Referências


Brasil. Lei n. 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece

as diretrizes e bases da educação nacional. In: Menezes JGC.

Estrutura e funcionamento da educação básica. São Paulo:

Pioneira; 2001. p.306-28.

Brasil. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros

curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino

fundamental: introdução aos parâmetros curriculares

nacionais. Brasília: MEC/SEF; 1998. 436 p.

Ramos FRS. Projeto Acolher: adolescer: compreender,

atuar, acolher. Brasília: Associação Brasileira de Enfermagem;

282 p.

Ministério da Saúde (Brasil), Secretaria de Atenção à

Saúde, Departamento de Atenção Básica. Saúde na escola.

Brasília: Ministério da Saúde; 2009. 96 p.

Ministério da Saúde (Brasil), Organização Pan-Americana

de Saúde. Escolas promotoras de saúde: experiência do

Brasil. Brasília: Ministério da Saúde; 2006. 272 p.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 687, de 30 de

março de 2006. Política Nacional de Promoção da Saúde.

Diário Oficial da União.

Caparroz FE. Educação física escolar: política, investigação

e intervenção. Vitória: Proteoria; 2001.

Oliveira EM, Santos R, Sousa FDA, Sousa FSP. Saúde mental

e atividade física. Essentia 2007; 9(1): 47-60.

Silveira EF, Silva MC. Conhecimento sobre atividade física

dos estudantes de uma cidade do sul do Brasil. Motriz rev ed

fis 2011 l; 17(3): 456-67.

Thompson ED, Ashwill JW. Uma introdução à enfermagem

pediátrica. 6ª ed. Porto Alegre: Artes Médicas; 1996.

Brasil. Resolução nº 196, de 10 de outubro de

Diretrizes e Normas Regulamentadoras de Pesquisas

Envolvendo Seres Humanos. Conselho Nacional de Saúde.

Brasília, DF; 1996.

KnuthAG, Borges TT,HallalPC, Azevedo MR. Conhecimento

dos acadêmicos de Educação Física sobre os efeitos da

atividade física na prevenção e tratamento do diabetes.

RBCM 2007; 15(4): 7-14.

Paffenbarger RS. Physical exercise to reduce cardiovascular

disease risk.Proc Nutr Soc 2000; 59: 421-2.

Paffenbarger RS, Kampert JB, Lee IM. Physical activity

and health of college men: longitudinal observations. Int J

Sports Med 1997; 18(Suppl 3): 200-3.

Ministério da Saúde (Brasil). Agita Brasil: guia para

agentes multiplicadores. Brasília: Ministério da Saúde; 2001.

SzkloAS, Almeida LM, Figueiredo V, LozanaJA, Mendonça

GAS, Moura L, et al. Comportamento relativo à exposição

e proteção solar na população de 15 anos ou mais de 15

capitais brasileiras e Distrito Federal, 2002-2003. Cad

SaúdePública 2007; 23(4): 823-34.

Austin A, Warty V, Janosky J, Arslanian S. The relationship

of physical fitness to lipid and lipoprotein(a) levels in

adolescents with IDDM. Diabetes Care1993; 16(2): 421-5.

Pitanga FJG. Epidemiologia, atividade física e saúde.

RBCM 2002; 10(3): 49-54.

Oliveira EP,Burini RC. The impact f physical exercise on

the gastrointestinal tract. CurrOpinClinNutrMetab Care 2009;

(5): 533-8.

Craig CL, Marshall AL, Sjöström M, Bauman AE, Booth

ML, Ainsworth BE, et al. International physical pctivity

questionnaire: 12-country reliability and validity. Med Sci

Sports Exerc 2003; 35(8): 1381-95.

Lee K, Noda Y, Nakano Y, Ogawa S, Kinoshita Y,Funayama

T,et al. Interoceptive hypersensitivity and interoceptive

exposure in patients with panic disorder: specificity and

effectiveness. BMC Psychiatry 2006;6: 32.

Lima-Costa MF, Barreto SM,GiattiL. Condições de saúde,

capacidade funcional, uso de serviços de saúde e gastos

com medicamentos da população idosa brasileira:um estudo

descritivo baseado na Pesquisa Nacional por Amostra de

Domicílios. Cad Saúde Pública2003; 19(3): 735-43.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


S A N A R E  - Revista de Políticas Públicas

Escola de Saúde Pública Visconde de Saboia - ESP-VS

Av. John Sanford, nº 1320 - Bairro Junco - Sobral/CE

CEP: 62030-362  - Fone:(88) 3614.5520

Email: revista_sanare@hotmail.com