EMPREENDEDORISMO E A GESTÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE: PERFIL BIBLIOMÉTRICO

Maria da Conceição Coelho Brito, Lucilane Maria Sales da Silva, Raimundo Augusto Martins Torres, Paloma de Vasconcelos Rodrigues

Resumo


Objetiva-se caracterizar as teses e dissertações que articulam o empreendedorismo como uma estratégia de gestão das políticas públicas de saúde. Estudo exploratório realizado nas teses e dissertações do Banco de Teses da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, em novembro de 2017, utilizando a expressão de busca “empreendedorismo” e sem recorte temporal. Identificaram-se 2856 teses e dissertações, sendo selecionadas 163. O tratamento dos dados desse estudo ocorreu com base nos dados de identificação e dos resumos das teses e dissertações selecionadas. As produções foram 132 dissertações e 31 teses, distribuídas entre os anos de 1999 a 2017. Das 132 dissertações, 60 se concentram na área interdisciplinar e 48, na administração; as teses também se concentram nessas áreas, sendo 16 na interdisciplinar e 10 na administração. Identificou-se uma assimetria das produções tanto com relação a instituição envolvida, como com a quantidade de teses e dissertações produzidas. Das 38 instituições, 15 localizavam-se na região Sudeste e das 163 produções, 76 foram desenvolvidas no Sul do país. É necessária a realização de estudos que problematizem o empreendedorismo como importante para a saúde e as profissões nela inseridas e ainda que defendam a gestão de políticas públicas na saúde empreendedora.


Texto completo:

PDF

Referências


Smanio GP, Bertolin PTM. O Direito e as Políticas Públicas no Brasil. Editora Atlas; 2013.

Almeida ND. A saúde no Brasil, impasses e desafios enfrentados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Rev Psicol Saúde. 2013 [cited 2018 Nov 21];5(1):1-9. Available from: http://www.ccs.ufpb.br/cfisio/contents/documentos/texto-prova-2.pdf.

Kleba ME, Comerlatto D, Froza KM. Instrumentos e mecanismos de gestão: contribuições ao processo decisório em conselhos de políticas públicas. Rev Adm Pública [internet] 2015 [cited 2018 Dez 10];49(4):1059-79. Available from: http://www.scielo.br/pdf/rap/v49n4/0034-7612-rap-49-04-01059.pdf.

Backes DS, et al. Incubadora de Aprendizagem: ferramenta indutora do empreendedorismo na Enfermagem. Rev Bras Enferm [internet] 2015 [cited 2018 Nov 21];68(6):1103-8. Available from: http://www.scielo.br/pdf/reben/v68n6/0034-7167-reben-68-06-1103.pdf.

Andrade AC, Ben LW, Sanna MC. Empreendedorismo na Enfermagem: panorama das empresas no Estado de São Paulo. Rev Bras Enferm [internet] 2015 [cited 2018 Oct 25];68(1):40-4. Available from: http://www.scielo.br/pdf/reben/v68n1/0034-7167-reben-68-01-0040.pdf.

Dolabela F, Fillion LJ. Fazendo revolução no Brasil: a introdução da pedagogia empreendedora nos estágios iniciais da educação. Rev Empreendedorismo Gest Pequenas Empres [internet] 2013 [cited 2018 Nov 19];3(2):134-81. Available from: https://www.regepe.org.br/regepe/article/view/137/84.

Guo KL. Entrepreneurship management in health services: an integrative model. J Health Hum Serv Adm. [internet] 2006 [cited 2018 Jul 02];28(4):504-30. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16583849.

Taylor PL. Innovation Incentives or Corrupt Conflicts of Interest? Moving Beyond Jekyll and Hyde in Regulating Biomedical Academic-industry Relationships. Yale J Health Policy Law Ethics [internet] 2013 [cited 2018 Jul 02];13(1):135-97. Available from: https://digitalcommons.law.yale.edu/yjhple/vol13/iss1/3/.

Nobre LN, Freitas RR. A evolução da pós-graduação no brasil: histórico, políticas e avaliação. Brazilian Journal of Production Engineering [internet] 2017 [cited 2018 Jul 20];3(2):18-30. Available from: http://periodicos.ufes.br/BJPE/article/view/v3n2_3/pdf.

GEOCAPES (BRASIL). Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior [internet]. [Brasília, DF]: CAPES; [s.d] [cited 2018 Dez 26]. Available from: https://geocapes.capes.gov.br/geocapes.

Almeida GO, Zouain DM. Mapeamento da literatura sobre empreendedorismo: uma abordagem bibliométrica. Biblionline [internet] 2016 [cited 2018 Dez 28];12(2):53-67. Available from: https://www.researchgate.net/publication/304074235_MAPEAMENTO_DA_LITERATURA_SOBRE_EMPREENDEDORISMO_UMA_ABORDAGEM_BIBLIOMETRICA.

Dornelas JCA. Empreendedorismo: transformando ideias em negócios. 2.ed. Rio de Janeiro: Elsevier; 2005.

Axler RE, et al. The institutional workers of biomedical science: Legitimizing academic entrepreneurship and obscuring conflicts of interest. Sci. public policy [internet] 2018 [cited 2018 Jul 02];45(3):404-15. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29937617.

Zarpellon SC. O empreendedorismo e a teoria econômica institucional. Revista Iberoamericana de Ciências Empresariais y Economia [internet]. 2010 [cited 2018 Jul 28];1(1):47-55. Available from: http://revistafccee.ude.edu.uy/revistas/ricee/index.php/ricee/article/view/1.

Baggio AF, Baggio DK. Empreendedorismo: Conceitos e Definições. Rev. de Empreendedorismo, Inovação e Tecnologia [internet]. 2014 [cited 2018 Jul 02];1(1):25-38. Available from: https://seer.imed.edu.br/index.php/revistasi/article/view/612.

Silva ACP, Valente GSC. O empreendedorismo como uma ferramenta para atuação do enfermeiro. Rev enferm UFPE on line [internet]. 2017 [cited 2018 Jul 02];11(4):1595-602. Available from: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/viewFile/15227/17992.

Backes DS, et al. O papel profissional do enfermeiro no Sistema Único de Saúde: da saúde comunitária à estratégia de saúde da família. Cien Saude Colet. 2012;17(1):223-30.

Sidone OJG, Haddad EA, Mena-chalco JP. A ciência nas regiões brasileiras: evolução da produção e das redes de colaboração científica. TransInformação. 2016;28(1):15-31.

Ribeiro RC, Magalhães AM. Política De Responsabilidade Social Na Universidade: Conceitos e desafios. Educação, Sociedade & Culturas [internet]. 2014 [cited 2018 Jul 22];1(42):133-56. Available from: https://www.fpce.up.pt/ciie/sites/default/files/ESC42_10RaimundaRibeiro.pdf.

Dias Sobrinho J. Universidade e novos modos de produção, circulação e aplicação do conhecimento. Avaliação (Campinas) [internet]. 2014 [cited 2018 Jul 14];19(3):643-62. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S141440772014000300007&script=sci_abstract&tlng=pt.

Almeida AM, et al. Contribuições das ciências sociais para profissionais em formação da área da saúde. Sanare. 2017;16(1):82-8.

Mossorini MC, Nascimento LM. Internacionalização da educação superior no brasil: a produção recente em teses e dissertações. Educ rev. [internet]. 2017 [cited 2018 Jul 21];1(33):1-27. Available from: http://www.scielo.br/pdf/edur/v33/1982-6621-edur-33-e155071.pdf.

Bourdieu P. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: Unesp; 2004.




DOI: https://doi.org/10.36925/sanare.v18i2.1380

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


S A N A R E  - Revista de Políticas Públicas

Escola de Saúde Pública Visconde de Saboia - ESP-VS

Av. John Sanford, nº 1320 - Bairro Junco - Sobral/CE

CEP: 62030-362  - Fone:(88) 3614.5520

Email: revista_sanare@hotmail.com